sexta-feira, 22 de maio de 2009

Gerês - Portugal Fantástico - Parte III (Fotos)


Vista do miradouro da Pedra Bela. Na realidade, existem dois miradouros: o velho e o novo. Esta foto foi tirada no novo, o qual têm um campo de visão mais abrangente.

Penhascos a caminho de Ermida. As fotos nunca dão bem a dimensão destes rochedos. Aqui, as flores amarelas das giestas a contrastarem com o cinzento das rochas. Um efeito muito comum nesta altura do ano.

A cascata do Arado vista do miradouro turístico.


Ponte sobre o rio Arado vista do miradouro da cascata. O leito do rio está cheio de "calhaus"moldados pela força das águas, que depois de cairem abruptamente na zona da cascata, correm de forma suave debaixo da ponte.

Desde a ponte até à cascata, pelo leito do rio, encontram-se quedas de água mais pequenas, também bonitas de se verem, mas que necessitam de alguma atenção para não irmos ao banho.


A cascata do Arado vista do sítio mais perto junto à base até onde a Graça conseguiu ir. Só falta mesmo o barulho da água a cair.

Nesta zona a água é mesmo transparente e com peixes(!). O tom verde é dado pela vegetação das encostas.


Dá para ver que a Graça conseguiu chegar mais perto da cascata do que eu. Para isso teve que molhar os pés. Mas ela gostou por causa do calor que estava.

Depois de uma subida atribulada por uma estrada em péssimas condições, chegámos ao miradouro da Junceda. E valeu a pena. Não só pelas vistas como pelo silêncio.


À primeira vista, parece que estamos numa esplanada de um qualquer bar. Podia ser, mas não é. Trata-se do miradouro da Junceda, que parece estar a ser remodelado, mas, ao mesmo tempo abandonado.

O Gerês é um conjunto de maciços graníticos, florestas verdejantes e água, muita água.
Aqui, temos as rochas.


Também há prados. No fim deste, temos Campo do Gerês. Ao fundo, fica a Serra Amarela. Um belo fim de dia nesta serra magnífica.




Mais um conjunto de rochas que caracterizam a paisagem do Gerês. Se calhar, já é um exagero de pedras, mas...

A famosa igreja de São Bento da Porta Aberta. Já cá tinhamos estado em 2004, no baptizado do nosso sobrinho Tomás. As pinturas do tecto da igreja são muito interessantes. Ah, é verdade, parece que a porta está sempre aberta, pelo menos, durante o dia.

E para despedida deste fim-de-semana prolongado, mais uma vez a água, vista do adro da igreja de São Bento da Porta Aberta.

4 comentários:

  1. Vimos e recordamos os fantásticos passeios dados no Gerês, fonte inesgotável de beleza natural. Boa crónica e votos de um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Vejo que estão no início do blogue. A minha intenção é simplesmente dar-lhes força. Também sou um amante de caminhadas. Portugal tem excelentes percursos, embora ainda com pouca divulgação. Temos andado a dormir e estamos agora a tentar acordar. Continuação de boas caminhadas e vão blocando. Vou estar atento.
    Beijos e abraços

    ResponderEliminar
  3. Parabéns pelo blog, adorei!

    Felipe - www.fotografiasdepaisagens.com

    ResponderEliminar