segunda-feira, 18 de maio de 2009

Gerês - Portugal Fantástico - Parte II (Fotos)

Vista da Cidade da Calcedónia no início do percurso a partir do local onde estacionamos o carro.
Já nesta altura, o calor do Sol apertava. Mas, à partida parecia não ser muito complicado. O pior foi quando começamos a subir. A famosa fenda fica do lado direito da imagem. Nós resolvemos subir pelo lado esquerdo - decisão errada!

Depois da subida ao topo, as vistas são magníficas. Nas costas da Graça fica Covide, com os seus ricos pastos verdes.
Subir estes pedregulhos revelou-se uma tarefa tudo menos fácil. Mas isto para mim, um citadino militante, que passa mais de oito horas sentado por dia (pelo menos). Mas valeu a pena.


A acção dos elementos chuva, vento, variação térmica, está por todo o lado. Parece que esta zona foi um importante forte romano, mas tudo o que vimos parece ter sido construido (ou destruido) pela Natureza.

Se subir é difícil, descer ainda é mais. Nalguns rochedos como este, só mesmo sentado. Claro, isto para um tipo com 30 quilos a mais do que devia ter.

A foto não dá para se ter bem a noção do tamanho destas paredes e placas de rocha granítica.
Mas que são imponentes, lá isso são.

A vista para o lado sul estende-se quase até Braga. Lá ao fundo fica a famosa São Bento da Porta Aberta. Também dá para ver a variedade de flores que surgem no meio das rochas.

Mais umas paredes do lado este. Foi por aqui que encontrámos o trilho oficial.
Uma das muitas formas curiosas esculpida pelos elementos.
Quase parecem umas gravuras rupestres, mas aqui os artistas são outros.

Um dos poucos sítios à sombra na Calcedónia. Aqui já estamos no trilho oficial e à sombra como a Graça gosta.


A entrada da fenda da Calcedónia. Na foto não dá para ver a dimensão da coisa, mas estamos a falar de dez metros de altura, por cento e cinquenta de comprimento, e pouco mais de 1 metro de largura. A Graça prometeu-me que para a próxima entramos lá.
Esta é uma pequena cavidade que atravessamos para podermos seguir no trilho. Está já próxima da fenda. Como se pode ver, é água a escorrer por todo o lado.


De repente, pensei estar na ilha da Páscoa. Mas não, isto é na Calcedónia.

Para quem goste de apanhar um pouco de calor, aprecie paisagens quase lunares, e se queira cansar um bocado (um bocadito...), então não ficará desiludido. Não se esqueçam é de trazer o lanche, muita água, o chapéu e os óculos de Sol (http://www.excellentoptica.pt/).

Sem comentários:

Enviar um comentário