sábado, 10 de abril de 2010

à procura do pote do tesouro

Diz o ditado que "em Abril águas mil". Isto pressupõe que é um mês muito chuvoso. Na verdade, não chove muito. Acontece é que a chuva e o sol alternam com alguma frequência. E isso cria condições óptimas para a a observação de fenómenos atmosféricos como o mais mágico de todos: o arco-íris.


Dizem que há um pote com tesouro no fim do arco-íris. Mas, já é um tesouro a observação de um arco-íris perfeito e que se mantém durante algum tempo. Encontramos este na Páscoa do ano passado em Torre de Dona Chama, Trás-os.Montes, onde o ar puro ainda é o que era.


Uma parte do arco-íris vista ao pormenor. Ficamos com a vontade de lhe tocar.


Este é quase um arco-íris perfeito, e a vastidão dos horizontes da paisagem transmontana ajuda à sua visualização. Na parte direita da foto podemos ver um segundo arco-íris invertido.


Nesta foto alterada no photoshop podemos ver melhor o segundo arco-íris à direita.