terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Serra de Sintra - Peninha (Sintra Mountain - Peninha)

Existe na Serra de Sintra um local mágico que, até ao Domingo passado, não conheciamos.  Estamos a falar da zona do Santuário da Peninha, um dos pontos mais altos da serra.
Há já algum tempo que estávamos a pensar fazer um dos percursos a pé que o SAL (http://www.sal.pt/)  tem desde a Malveira da Serra, mas o tempo chuvoso de Novembro tem-nos feito ficar em casa. No entanto, mal surgiram umas abertas, saímos em direcção ao IC19, em vez de nos irmos meter num centro comercial qualquer.

There is a magic place in Sintra Mountain we didn't know until last Sunday. We are talking about Peninha Sanctuary area, one of the highest piks in the mountain. 
Some time ago we were thinking to go for a walk with SAL /(http://www.sal.pt/), starting from Malveira da Serra, but November rainy weather hasn´t been the ideal one.  



Uma das formas de chegar à Peninha é seguir pela estrada N9, que vai de Sintra para Cascais, e antes do autódromo, virar para a Malveira da Serra. Pouco antes de entrar nesta povoação, viramos à direita por uma estrada estreita (mas asfaltada) que se embrenha na densa floresta que se cobre as encostas da serra.



A floresta é particularmente densa e, por incrível que pareça, são poucos os eucaliptos. Há, sobretudo,  pinheiros, mas também carvalhos, sobreiros e acácias.



A estreita estrada leva-nos cada vez mais para dentro da floresta. Mais à frente há uma bifurcação. Para a direita vamos dar a Sintra e ao Castelo dos Mouros. Para a esquerda, temos a Peninha. Nesta zona, parece que estamos numa floresta de duendes.



Antes da subida a pé para a Peninha, há um parque de merendas muito bem tratado e um pequeno largo para  estacionar o carro. Depois, é fazer uma pequena caminhada por um caminho relativamente íngreme, e voilá: temos uma das panorâmicas mais espectaculares da zona de Lisboa.



O Santuário da Peninha situa-se a 486 metros de altitude. O que se vê na imagem não é o Santuário, mas sim o palacete romântico-revivalista mandado construir pelo rico António Carvalho Monteiro em 1918, de gosto duvidoso. A Capela de Nossa da Conceição está por trás.


A vista é de perder o folêgo. Lá ao fundo avista-se o cabo da Roca, a ponta mais ocidental do Continente Europeu. A panorâmica vai desde o cabo Carvoeiro em Peniche até ao Guincho e, para Sul, a Serra da Arrábida e o cabo Espichel, ou seja, estamos a falar de uma distância superior a 100 quilómetros em linha recta.



Tivémos alguma sorte com o tempo, pois este estava bastante instável. Para sudoeste temos a praia do Guincho e a zona do Parque Natural Sintra-Cascais que é cobiçada pela especulação imobiliária. O sul do parque é muito menos arborizado e está muito mais exposto ao vento. Mas tem a sua beleza.



Como não podia deixar de ser, pudémos apreciar um fim de dia muito bonito.


O pior mesmo foi o frio da ventania gelada que se apanha nas encostas nuas voltadas para oeste. Já há muito tempo que não sentiamos tanto frio.



Nesta foto podemos apreciar o conjunto do Santuário da Peninha. No cimo está a Capela da Nossa Senhora da Conceição que data do século VII. Há várias outras construções que estão a ser recuperadas pelo Parque Sintra-Cascais, que é dono dos 62 hectares à volta da Peninha.


O problema dos dias de Inverno é que são muito curtos. Às cinco da tarde já é noite. Mesmo assim, ainda deu tempo para olhar de relance as enormes rochas de granito que abundam pela Serra. Estes dois "calhaus" estão junto ao parque de merendas. Mas há imensas espalhadas pela floresta.



A panorâmica para sul permite-nos avistar o Tejo, a Margem Sul com a Arrábida ao fundo, Cascais e o Guincho. Fabuloso. Vale mesmo a pena o "esforço" de subir a Serra para descansar os olhos.

6 comentários:

  1. viva!
    obrigada pela partilha do momento e das fotografias. Este local tem uma atmosfera mesmo muito mágica!
    Abraço
    zoe

    ResponderEliminar
  2. Olá Graça!
    Que belas imagens que a serra nos proporciona. E como diz, é muito mais agradável do que uma tarde num centro comercial, mas... há gostos para tudo. Conheço a zona, mas nunca fui até lá acima.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Sem dúvida parece mesmo um local mágico. Conhecemos a Serra de Sintra, mas não a Peninha. Fica a sugestão anotada.
    Abraços

    ResponderEliminar
  4. Fiquei com vontade de conhecer :)
    Vertigens à parte claro.
    Um abraço
    Paulo

    ResponderEliminar
  5. E um lugar aprazível e místico.
    Quando lá estive recentemente, estava, uma névoa enigmática e uma temperatura excelente, sem vento.
    Deverá ser visitado de mente Aberta
    Respira-se e sente-se a energia do "som do silêncio",que tanto aprecio.

    Cristina Dinis

    ResponderEliminar
  6. Um dos locais da serra de Sintra, onde nos podemos sintonizar, com as vibrações e frequências necessárias, para conseguirmos ter acesso a outras realidades ...
    Uma das entradas, para as cidades intra-terrenas nela existentes, de outras civilizações, que existem na nossa frequência e noutras ...

    ResponderEliminar